CONTINUAR A COMPRAR

O seu carrinho está vazio

PORTES GRATUITOS

Em Portugal Continental, para mais de 50eur (-5kg)

ENCOMENDAS EM 24h

Em Portugal Continental, para encomendas até ás 15h

DISTRAIU-SE AO SOL? E AGORA?

O que é a insolação?

A insolação é causada pelo sobreaquecimento do corpo. Trata-se de uma situação em que o corpo aquece demais, ultrapassando a barreira dos 38ºC, podendo atingir os 40ºC. Sendo assim, é mais frequente nos meses de verão, podendo acontecer fundamentalmente devido a duas razões: exposição prolongada ao sol/temperaturas elevadas ou à prática de exercício físico intenso quando está calor.

Quais as complicações?

A insolação é uma condição séria que merece especial atenção, uma vez que com o aumento rápido da temperatura corporal, as pessoas acabam por perder muita água, sais e nutrientes que são essenciais na manutenção do equilíbrio do organismo.

A insolação pode ainda causar danos não só aos órgãos vitais (cérebro, coração, rins,...), mas também aos músculos. O que acontece é que a temperatura corporal elevada obriga os órgãos a um esforço adicional, podendo levar ao seu inchaço, comprometendo assim, o seu funcionamento.

Quanto mais tarde for iniciado o tratamento, maior é a probabilidade de insolação causar complicações graves e poder, até, ser fatal.

 

 

Sinais e Sintomas

  • Temperatura corporal elevada;
  • Estado mental ou comportamento alterado (ex: agitação, confusão mental, discurso incoerente, irritabilidade, delírio, convulsões e mesmo coma);
  • Alteração na transpiração (quando a insolação se deve à exposição solar prolongada a pele fica quente e seca ao toque. Quando é causada pela prática de exercício físico intenso, a pele fica húmida);
  • Náuseas e vómitos;
  • Pele corada;
  • Respiração rápida e superficial;
  • Dor de cabeça, sensação de cabeça a pulsar;

Fatores de risco

  • Idade: As crianças e os idosos são mais vulneráveis a este tipo de desregulação térmica, uma vez que a capacidade de regular o calor depende do desempenho do sistema nervoso central. Nos mais pequenos, o sistema nervoso central não está totalmente desenvolvido; nos idosos pode estar em processo de deterioração; Por outro lado, tanto as crianças como os idosos têm dificuldades em permanecer hidratados;
  • Consumo de bebidas alcoólicas: Este tipo de bebidas promove a desidratação e os sintomas associados à insolação;
  • Medicamentos: Alguns fármacos podem afetar a capacidade de hidratação e de resposta ao calor;
  • Doenças preexistentes: Existe um risco aumentado em indivíduos com patologias como a obesidade, diabetes, doença pulmonar ou cardíaca;
  • Exposição repentina a uma temperatura elevada: Como por exemplo, quando se faz férias num país tropical;
  • Episódio prévio de insolação;

O que fazer?

Perante uma situação de insolação, devem-se tomar uma série de medidas, cujo objetivo é baixar a temperatura corporal, de forma lenta e gradual. Em casos graves, deve-se além destas medidas procurar atendimento médico de emergência.

  • Transportar a pessoa para um local fresco, com sombra e de preferência ventilado; o ideal é que a pessoa fique deitada, com os pés ligeiramente mais elevados do que o resto do corpo;
  • Remover o vestuário em excesso;
  • Arrefecer a pessoa usando o método que for possível: esponjas ou toalhas embebidas em água fria ou gelo, aplicando-se na testa, pescoço, axilas e virilhas; duche ou banho com água fria;
  • Hidratar a pessoa com água ou bebidas desportivas. No entanto não devem estar muito frios;
  • As bebidas açucaradas e/ou alcoólicas são uma má opção, porque interferem com a capacidade do organismo de controlar a temperatura corporal;

Como prevenir?

  • Evitar a exposição prolongada ao sol, sobretudo entre as 11h e as 16h;
  • Quando for à praia/campo/piscina aplicar protetor solar antes de sair de casa. As queimaduras solares afetam a capacidade de arrefecimento do organismo;
  • Usar roupa confortável e leve, chapéu de abas largas e óculos escuros;
  • Beber líquidos regularmente (evite as bebidas alcoólicas e com açúcar), o que ajuda o corpo a transpirar e a manter a temperatura normal;
  • Evitar praticar uma atividade física intensa que implique a exposição direta ou prolongada ao calor;
Voltar