CONTINUAR A COMPRAR

O seu carrinho está vazio

PORTES GRATUITOS

Em Portugal Continental, para mais de 50eur (-5kg)

ENCOMENDAS EM 24h

Em Portugal Continental, para encomendas até ás 15h

PORQUE ESTÁ A POPULAÇÃO IDOSA DESNUTRIDA? COMO AJUDAR?

O que é o envelhecimento?

O envelhecimento é um processo natural, complexo e irreversível que se caracteriza por ocorrer modificações morfológicas, funcionais e psicológicas que influenciam a nutrição e alimentação das pessoas. 

Nos idosos, um estado nutricional inadequado, altera a qualidade de vida, aumenta a incapacidade física, a morbilidade e a mortalidade.

A desnutrição da pessoa idosa é muitas vezes subdiagnosticada, podendo ser confundida com sinais de envelhecimento, pelo que o seu reconhecimento precoce é fundamental para uma correção adequada.

Porque estão os idosos mais vulneráveis ao problema da desnutrição?

Associado ao envelhecimento, podem ocorrer outras limitações com consequências na ingestão alimentar e no estado nutricional:

  • Problemas de mastigação: alterações nas gengivas e dentes e utilização de próteses dentárias, podem conduzir à diminuição ou eliminação da ingestão de alguns alimentos;
  • Problemas de deglutição: podem ser causados pela produção insuficiente de saliva e consequente secura da boca, tremor, ataque cardíaco, candidíase orofaríngea e esofágica, entre outros;
  • Perda ou diminuição de capacidades sensoriais: alterações fisiológicas no olfato, no paladar ou na visão podem condicionar a ingestão de alimentos;
  • Presença de algumas patologias: anorexia, infecções crónicas e recorrentes, doenças oncológicas, doenças na tiroide, gastrite atrófica, doença celíaca, intolerância à lactose, depressão e demência;
  • Alterações gastrointestinais: obstipação, flatulência, diarreia, entre outros;
  • Patologia mental e psiquiátrica: demência, paranóias, manias;
  • Medicamentos: com o aumento da idade é frequente a polimedicação. Os medicamentos podem interferir no estado nutricional por vários mecanismos relacionados com a absorção, metabolismo e excreção de diversos nutrientes.

A malnutrição pode ser consequência de um excesso, défice ou desequilibro de nutrientes e energia que pode agravar o estado nutricional das pessoas idosas. É fundamental a elaboração cuidada e personalizada de um plano alimentar, de forma a assegurar uma ingestão energética adequada para suprir as necessidades em micronutrientes e manutenção do peso corporal adequado.

Medidas simples para contrariar a perda de apetite:

  1. Mantenha os horários das refeições regulares, mesmo que não sinta apetite - porções pequenas e mais frequentes podem ser suficientes;
  2. Evite comer sozinho; 
  3. Combine os pratos favoritos com outros menos desejados para assegurar uma alimentação variada e equilibrada;
  4. Evite quantidades excessivas de açúcar e alimentos ricos em fibra já que provocam sensação de saciedade prolongada;
  5. Evite lanches ou pequenas ingestões com baixo aporte nutricional - reduzem o seu apetite e não aumentam o aporte calórico, proteínas e outros nutrientes necessários;
  6. Caminhe de acordo com as suas capacidades, meia hora antes das refeições para aumentar o apetite;
  7. Aumente o valor nutricional dos pratos sem aumentar o tamanho da porção.
  8. Quando a alimentação habitual não é suficiente para satisfazer as necessidades nutricionais, um suplemento nutricional pode ajudar a satisfazer a quantidade diária recomendada de calorias, proteínas, vitaminas e minerais.

Em anexo, sugerimos uma gama de suplementos nutricionais, que o podem ajudar. 

SUPLEMENTO

PRINCIPAIS CARACTERISTICAS

INDICAÇÕES

FALTA DE APETITE/CANSAÇO/FRAQUEZA

Salta refeições?

Come apenas sopa ao jantar?

MERITENE FORÇA E VITALIDADE

Bebida solúvel com alto teor de proteínas, vitaminas e minerais.

Perda de apetite, fragilidade, cansaço, fraqueza,

Perda de peso involuntária

Necessidades em proteínas, vitaminas e/ou minerais aumentadas

PERDA DE PESO INVOLUNTÁRIA

Deixou de comer pelo menos 1 refeição diária de carne/peixe/ovos?

RESOURCE PROTEIN

Suplemento hiperproteico (tem elevada concentração de proteínas), vitaminas e minerais

Perda de apetite e/ou peso

Necessidades proteicas aumentadas e/ou patologias que levam à desnutrição: anorexia severa, sarcopenia, úlceras por pressão, demência e doença de Alzheimer, patologia obstrutiva que dificulta a deglutição

Deixou de comer um pouco de tudo?

RESOURCE ENERGY

Suplemento hipercalórico (tem elevada concentração de hidratos de carbono, proteínas e lípidos), vitaminas e minerais

Indivíduos com necessidades de suplementação moderada: perda de peso leve, doenças inflamatórias em fase inicial, situações que requerem controlo proteico, doença de Parkinson, restrição hídrica moderada, disfagia, insuficiência renal, anorexia leve, patologias neurológicas

Deixou de comer de um pouco de tudo e tem perda de peso acentuada?

RESOURCE HP/HC

Suplemento hiperproteico e hipercalórico

Indivíduos com necessidades proteicas e calóricas aumentadas e/ou que apresentam desnutrição: anorexia moderada a severa, processos inflamatórios crónicos (DPOC) ou patologia infeciosa, caquexia cardíaca ou respiratória, úlceras por pressão

 

RESOURCE DIABET

Dieta hiperproteica de baixo índice glicémico com fibra solúvel

Doentes diabéticos

RESOURCE 2.0

Dieta completa hipercalórica normoproteica

Doentes oncológicos

CICATRIZAÇÃO DE FERIDAS

Tem feridas que não consegue cicatrizar?

RESOURCE ARGINAID

Suplemento com L-arginina

Prevenção e tratamento de úlceras por pressão.

DISFAGIA E AVC

Tem dificuldade a engolir liquido?

RESOURCE ESPESANTE CLEAR

Suplemento com maltodextrina, goma xantana e cloreto de potássio

Ajuda a conseguir as texturas adequadas em doentes com disfagia (dificuldade em engolir) para líquido e sólidos.

Voltar